Testagem de substâncias

A Associação Psicodélica do Brasil, por meio do seu projeto de redução de danos em eventos, o Brisa, tem realizado ações que envolvem o acolhimento de experiências intensas com substâncias, o compartilhamento e a troca de informações e a testagem de substâncias. Esta última ação é organizada devido ao grande conjunto de substâncias adulteradas que se encontram no mercado proibicionista, no qual não há controle de qualidade. Informações mais detalhadas podem ser adquiridas por meio do artigo, publicado por integrantes da Associação Psicodélica, na Revista Platô (disponível na seção de publicações).

Abaixo apresentamos os resultados das testagens com reagentes colorimétricos realizados pela Associação Psicodélica do Brasil (APB), a partir do ano de 2015. Não estão computados os dados analisados por outros meios (p.ex, testagem com cromatografia de camada delgada). Os dados, que foram reunidos de forma simplificada no site, servem apenas para avaliação geral das adulterações.

Definições:

Substância esperada = expectativa do usuário que portava a amostra testada;

Presunção = hipótese da substância presente na amostra após uma ou mais testagens com reagentes colorimétricos;

Tabela 01: testagens totais de bala/comprimidos e cristais de suposto MDMA

Substância esperada Quantidade testada Presunção Quantidade Percentual
MDMA 223 2CB 02 1%
Anfetamina 01 1%
Metanfetamina 03 1%
Metilona/sais de banho 33 15%
MDMA ou análogos 166 75%
MDA 02 1%
PMA 01 1%
Indefinido 10 4%

Fonte: BRISA/ Associação Psicodélica do Brasil

Na Tabela 01 o MDMA ou análogos da Tabela 01 foi avaliado como resultado positivo para MDMA. Embora não seja possível fazer esta afirmação, o MDxx foi o resultado mais próximo do MDMA à época. Abaixo segue tabela na qual foi possível fazer a verificação mais detalhada.

Tabela 02: Tabela das testagens da APB com o uso dos reagentes SIMON A e B ou Libermann

Substância esperada Quantidade testada Presunção Quantidade Percentual
MDMA 127 Metanfetamina 02 2%
Metilona/sais de banho 10 8%
MDxx 21 16%
MDMA 87 69%
MDA 02 2%
Indefinido 05 4%

Fonte: BRISA/ Associação Psicodélica do Brasil

Apesar do uso dos testes SIMON A ou B, quando houve dúvida entre distintos análogos do MDMA, como o MDA, MDE ou outros, foi inclusa a informação MDxx. Importante ressaltar que na tabela 02, o resultado de MDxx é imediatamente negativo para a presença de MDMA.

Tabela 03 Suposto LSD

Substância esperada Quantidade testada Presunção Quantidade Percentual
LSD 92 Contém triptamina 43 47%
Não contém triptamina 46 50%
Inconclusivo 03 3%

Fonte: BRISA/ Associação Psicodélica do Brasil

Tabela 04: Changa

Substância esperada

Quantidade testada Presunção Quantidade

Percentual

 

Changa / DMT

01 Contém triptamina / DMT 01

100%

Fonte: BRISA/ Associação Psicodélica do Brasil

Tabela 05: Cocaína

Substância esperada Quantidade testada Presunção Quantidade Percentual
 

Cocaína

 

01

Ausência de cocaína  

01

 

100%